21 de abril de 2010

James T. Kirk


 James Tiberius Kirk (2233 - 2293/2371) é um personagem fictício do universo ficcional de Jornada nas Estrelas. É o capitão da espaçonave USS Enterprise na série original e nos sete primeiros longa-metragens para o cinema.

Em todos esses episódios, foi interpretado por William Shatner, que também dublou o personagem na versão animada do seriado, nos anos 1970. No filme Star Trek XI, foi interpretado pelo ator Chris Pine.

Na série original, James Kirk ocupava o posto de capitão da nave estelar USS Enterprise. Já no cinema, comandou a nave Enterprise-A e chegou a deter as patentes de contra-almirante (Rear Admiral, em inglês) e vice-almirante (Vice Admiral) da Frota Estelar, mas foi posteriormente rebaixado a Capitão por desprezar a burocracia e desrespeitar a hierarquia da Frota Estelar. No longa-metragem Star Trek: Generations, Kirk chegou a assumir o comando da Enterprise-B, em missão contra a onda Nexus. Neste mesmo filme foi mostrada a morte do capitão que após uma luta caiu de uma montanha e morreu sendo enterrado ali mesmo pelo capitão Picard.

Como qualquer outra figura histórica da Frota Estelar, as histórias sobre James T. Kirk explora mais de uma carreira de 40 anos e são tão numerosos quanto o registro oficial - e provavelmente mais perto da verdade em alguns casos. O prestígio de Kirk começou quando se tornou o mais jovem capitão da Frota Estelar aos 34 anos e primeiro capitão a trazer de volta sua nave relativamente intacta após uma missão de 5 anos. Também ganhou reputação como um capitão autônomo, cujo sucesso não poderia ser discutido, embora burlasse o sistema muitas vezes. Ele também teve a arrogância de ter se envolvido em 17 violações temporais, um registro que virou uma marca nunca superada. Antepassados de Kirk foram pioneiros na fronteira americana, e suas raízes foram fincadas no meio-oeste. Por isso história americana sempre foi um dos interesses ao longo de sua vida. Tinha um irmão mais velho, George Samuel Kirk, “Sam” e sua esposa Aurelan, morreram em Deneva em 2267, porém seu filho Peter sobreviveu a ele. Com um coração romântico, Kirk nunca teve um relacionamento duradouro, devido a sua dedicação à carreira – em especial durante o período que comandou a USS Enterprise.
Teve um filho com a Dra. Carol Marcus, David, e a pedido dela nunca o procurou, por isso não sabia que ele havia se tornado um gênio cientifico. Em 2285 durante a crise contra Khan conheceu-o. Mas no ano de 2286 o rapaz foi morto por Klingons no planeta Gênesis que ele ajudou a criar. Kirk ficou muito triste com a perda do filho, pois teve pouco tempo para conhecê-lo. Kirk também lamentou não ter se casado com uma mulher chamada Antonia com quem namorou por cerca de 2 anos, de 2282/84. Um amigo da família chamado Mallory o ajudou a entrar para Academia da Frota Estelar, onde logo conseguiu a rara oportunidade de no primeiro ano como cadete, servir a bordo de uma nave com a patente de alferes honorário, serviu na USS Republic. Era amigo de Benjamin Finney, mais tarde foi acusado e inocentado do assassinato do mesmo. Como cadete Kirk era atormentado por um veterano chamado Finnegan. Como Cadete Sênior, serviu como instrutor, onde conheceu Gary Mitchell, que foi um de seus alunos e mais tarde salvou Kirk da morte em Dimorus. Seus heróis incluíam Abraham Lincoln e Capitão Garth, cujas missões eram leitura obrigatória nas aulas da academia, assim como eram as obras de Dr. Roger Korby. Kirk teve a distinção de ser o único cadete a vencer o desafio do “Kobayashi Maru”, um cenário desenvolvido por Spock, que mais tarde o elogiou pela solução criativa. Ele havia re-programado a simulação para poder vencer.

Após a formatura, a primeira faina de Kirk foi abordo da USS Farragut. Onde foi promovido a Tenente, em uma missão de investigação ao planeta Tyree Neural em 2254, porém carregou consigo a culpa pela morte de 200 companheiros mais de seu capitão, apesar de saber que não podia fazer nada contra a recém descoberta criatura apelidada de nuvem vampiro. Kirk teve uma ascensão rápida a capitania e comando de tripulação leal e respeitosa de 430 membros. Isso se reflete também aos prêmios e comendas ganhas por ele, entre elas; a Palma da Paz, pela missão em Axanar, a Ordem Tática Grankite, uma Comenda por Excelência, a Ribbon Prantares de louvor, a 1º e 2º classe da Medalha de Honra, Palma de Prata, uma citação da Frota por Extraordinária Bravura, a Ordem Karagite de heroísmo e vários prêmios de valor. Foi na USS Enterprise que montou uma tripulação forjada com amizades leais que iriam se tornariam lendas na Frota Estelar: Primeiro Oficial e Oficial de Ciências Spock, Dr. Leonard McCoy, o engenheiro chefe Montgomery Scott, Hikaru Sulu, Pavel Chekov e Uhura. Mesmo depois que a missão de 5 anos se encerrou, se tornou um clichê de que só Kirk e sua tripulação poderiam salvar a Federação dos Planetas Unidos e a Frota Estelar ou mesmo a Terra de uma crise, e foi o que aconteceu no caso de V’Ger em 2271 e da Sonda Baleia alienígena em 2286. Kirk aceitou uma promoção para almirante responsável pelas operações da frota, mas aceitou uma ultima missão no comando da USS Enterprise em 2271 para impedir V´Ger, onerando do comando da nave o capitão Will Decker, depois de ter recomendado-o para o comando da mesma. Cerca de 14 anos mais tarde, após outra missão de 5 anos, retornou para a Academia da Frota Estelar, onde se tornou instrutor de comando. Mas usou novamente a USS Enterprise, agora sob comando de Spock para frustrar uma guerra contra Khan Noonian Singh, pela dispositivo experimental Gênesis. Essa missão desencadeou uma cadeia de eventos, que levaram a reunião de Kirk e Carol Marcus e seu filho David, o sacrifício de Spock para salvar a nave e o armazenamento de seu katra na mente de McCoy, e a descoberta de que o corpo de Spock havia de se regenerado no Planeta Gênesis.

Uma vez mais, os oficiais leais a Kirk arriscaram suas carreiras para roubar a USS Enterprise, recuperar o corpo de Spock para a refusão com sua katra, um combate com uma nave Klingon, que destruiu a USS Enterprise. acabaram por roubar uma Ave de Rapina Klingon e salva Spock. Após esses eventos, optaram por voltar a Frota Estelar e enfrentarem a punição cabível, porém no meio do caminho, acabaram por voltar no tempo, para salvar duas baleias extintas para tentar salvar a Terra de um ataque de uma sonda alienígena. Kirk é rebaixado a capitão, e lhe é dado o comando da nova USS Enterprise-A Classe Constitution Refit. Envolvido com o início das negociações de paz com os Klingons, depois de frustrar uma tentativa por parte de terroristas de destruir o processo. As ações de Kirk ajudaram a trazer a paz para a galáxia pouco antes de sua aposentadoria em 2293. Durante a cerimônia de comissionamento e batismo da USS Enterprise-B Classe Excelsior, desapareceu na folha temporal Nexus, onde é dado como morto. No entanto no ano de 2371, o capitão Jean-Luc Picard o persuadiu, em meio a fantasias intermináveis de Nexus, a ajudá-lo a salvar Veridian III do El-Aurian Dr. Tolian Soran, eles impediram o desastre, porém Kirk foi morto em combate e enterrado em uma vala comum no planeta.

Fonte Wikipédia