3 de maio de 2010

Data

Data é uma personagem do universo de ficção Star Trek. É um andróide "Soong-type". Enquanto Capitão-Tenente, Data serviu como segundo oficial e Chefe de operações a bordo da nave estelar USS Enterprise-D e da USS Enterprise-E. Data apareceu durante toda a série televisiva Star Trek: The Next Generation (TNG) e nos últimos quatro filmes. Data foi representado pelo actor Brent Spiner.

Data era uma forma de vida artificial desenhado para se parecer com um humano. O seu cérebro positrônico permitiu-lhe uma impressionante capacidade computacional e a habilidade de realizar a maior parte das actividades humanas. Contudo, durante a maior parte da sua vida foi incapaz de sentir emoções, quando descobriu e foi-lhe implantado, um circuito integrado emocional, teve diversas dificuldades em entender os vários aspectos do comportamento humano.

Data foi a personagem criada para fazer o “papel” que o Spock tinha em Star Trek:A Série Original por ser racional, pela sua mente analítica e a dificuldade em entender os humanos. Contudo, era atraído pelo conceito de humanidade, e considerava a perspectiva Vulcana relativa à lógica e estoicismo bastante limitada. O seu desejo de se tornar mais humano, combinado com a sua honestidade e aparente inocência acerca da realidade que o envolvia, encantou os telespectadores.

Quando Data se encontra com Spock ambos se admiram pois Data sendo um robô queria sentir emoções e Spock, sendo meio-humano, desejava não senti-las.

O nome de Data é correctamente pronunciado como "/'deitə/" em oposição a "/'dα:tə/" ou "/'dætə/". Como se pode confirmar no episódio de TNG da 2ª época, "The Child", em que Data corrigiu a Dra. Katherine Pulaski depois de esta usar uma pronunciação incorrecta. Nas próprias palavras de Data: "[dejtʌ] é o meu nome, [dætʌ] não é."

A criação de Data foi originalmente um mistério. Tendo sido salvo por oficiais da Starfleet em Omicron Theta, um planeta onde quase toda a vida havia sido destruída pela Entidade Cristalina, Data decidiu entrar na Starfleet para fazer carreira. Depois de sair da Academia com louvores em “probabilidades na mecânica” e exobiologia (TNG: "Encounter at Farpoint", TNG: "The Measure of a Man"), Data serviu com distinção nas Enterprise -D e -E, com o posto de Tenente-Comandante. Data recebeu algumas das maiores honras na Starfleet, incluindo a “Starfleet Command Decoration for Valor”; a “Starfleet Command Decoration for Gallantry”; uma “Medal of Honor, with Clusters”; a “Legion of Honor”; e a “Starcross” (TNG: "The Measure of a Man").

O episódio da primeira época de' TNG "Datalore", revelou que Data foi criado pelo Dr. Noonien Soong. A construção de Data segui-se à primeira tentativa menos bem sucedida do Dr. Soong em criar um humanóide artificial chamado Lore, que se tornou uma personagem recorrente em TNG. Lore pareceu muitas vezes ser o “gémeo mau” de Data, referiam-se regularmente um ao outro como "irmão". Na primeira aparição de Lore, ele desactivou Data numa tentativa de se apoderar da Enterprise-D e oferecer a sua tripulação à “Entidade Cristalina”.

No 17º episódio "Inheritance", Data conheceu a mulher de Soong, a Dra. Juliana Tainer, que lhe revela que havia sido construído um total de sete andróides do tipo do Data, mas que tiveram falhas neurológicas e vidas curtas.

Em 2365, o ciberneista, Comandante Bruce Maddox, obteve permissão para transferir Data para estudo, onde seria desactivado, desmontado e duplicado (com o seu conhecimento e memorias colocados num computador e posteriormente transferidos de volta), possivelmente destruindo a sua personalidade e perceptibilidade no processo. Data recusou, lutou e conseguiu um julgamento legal – com a ajuda do capitão Jean-Luc Picard, como seu advogado – declarando-o um ser com capacidade perceptiva com os mesmos direitos dos outros cidadãos da Federação (TNG: "The Measure of a Man").

Desejando reproduzir-se, Data criou uma andróide “filha”, Lal, em 2366. Ela excedeu as capacidades de Data no uso de contracções verbais e sentindo algumas emoções. Infelizmente, ela ficou assustada quando os cientistas da Starfleet quiseram transferi-la para longe de Data, e sofreu falhas neurais consecutivas morrendo pouco depois de ter sido activada. Ela disse a Data, "Amo-te pai," mas Data foi incapaz de dizer o mesmo. Para preservar a existência de Lal, Data transferiu as suas memorias armazenadas para o seu próprio centro de memória. ("The Offspring")

Data foi considerado perdido num acidente de shuttle em 2366, mas tinha sido raptado pelo fraudulento negociador de antiguidades Kivas Fajo. Fajo foi consequentemente preso e Data solto (TNG: "The Most Toys"). Este episódio também revelou a capacidade de Data matar se necessário, quando ele aponta e dispara um disruptor modificado sobre Fajo no final do episódio, mas é transportado de volta para a Enterprise antes do tiro ser activado.

Durante a invasão da Federação pelos Borg em 2366-7, Data conseguiu comunicar com sucesso com Locutus of Borg (um Capitão Picard assimilado que foi raptado e depois salvo), acedendo à consciencia colectiva Borg, e introduzindo um comando no programa que forçava os Borg a regenerar. Esta acção colocava-os literalmente "K.O.", parou o seu avanço, e causou a auto-destruição da nave Borg em orbita da Terra (TNG: "The Best of Both Worlds").

Em 2367, Data foi afectado por um sinal gerado pelo Dr. Soong, que tencionava dar-lhe um chip básico de emoções que tinha aperfeçoado em segredo depois de terem sido dados como mortos. O sinal obrigou Data a tomar posse da Enterprise-D e leva-la até ao laboratório de Soong em Terlina III. Infelizmente o signal também chamou Lore, que enganou Soong para ser ele próprio a receber o chip e depois matou-o (TNG: "Brothers").

Em 2368, a cabeça de Data foi descoberta numa escavação arqueológica en São Francisco. A investigação levou Data, mais tarde seguido por vários oficiais da Enterprise-D, até aos finais do séc. XIX até São Francisco. A presença de Data desencadeou uma série de paradoxos temporais envolvendo Guinan, que tinha estado na Terra nessa época, e a tripulação. Jack London e Mark Twain apareceram neste episódio. A cabeça de Data foi arrancada no séc. XIX, e os oficiais escaperam com o resto do corpo, mas o Captão Picard foi deixado para traz. Picard implantou uma mensagem na cabeça, e, quando esta foi reimplantada anos mais tarde, a tripulação conseguiu evitar uma catástrofe e salvou-o (TNG: "Time's Arrow").

Em 2370, Data foi raptado por Lore coagido a ajudar na insurreição dos Borg. Depois de a ameaça à Federação ter terminado, Data foi obrigado a desmontar o seu irmão. Desta forma Data conseguiu recuperar o “emotion chip” que Soong lhe tinha destinado ("Descent").

Mais tarde em 2370, Data conheceu uma mulhar que parecia ser a Dra. Juliana Tainer, viúva e colaboradora do Dr. Soong; por outras palavras, a mãe do Data. Contudo, ela acabou por se revelar uma andróide construida pelo Dr. Soong depois da Dra. Tainer ter morrido, e, ao contrário de Data, ela desconhecia a sua natureza de andróide. A andróide Dra. Tainer acabou por se divorciar do Dr. Soong e voltou a casar (TNG: "Inheritance").

Em 2371, Data (com a ajuda do seu melhor amigo Geordi La Forge), decidiu instalar o “emotion chip” que tinha extraído de Lore. Apesar das dificuldades iniciais de adaptação, Data adaptou-se com sucesso o “emotion chip” (Star Trek: Generations). Mais tarde tornou-se capaz de desactivar o “emotion chip” se assim o desejasse, o que acabou por fazer, a pedido do Captão Picard, durante a tentativa Borg de comandar a Enterprise-E, depois da “Battle of Sector 001”, em 2373 (Star Trek: First Contact).

Em Star Trek: First Contact, quando a Enterprise-E perseguia um cubo Borg através de um warp temporal até 2063, Data foi feito prisioneiro pelos drones Borg que haviam entrado na Enterprise-E e foi levado à presença da Rainha Borg. A Rainha tentou coagir Data a alear-se aos Borg, reactivando o seu “emotion chip” numa tentativa de o tornar mais fácil de manipular. Forneceu-lhe a capacidade de sentir sensações tacteis tal como os humanos, e tentou seduzi-lo sexualmente. Apesar de Data se ter sentido tentado pelas manipulações da Rainha, e por um breve período de tempo ter parecido que havia aderido à causa Borg, este foi o método encontrado para os atacar. As suas acções foram vitais para evitar a complecta assimilação da nave, salvando Picard (que se rendera aos Borg em troca de Data), e evitando a assimilação Borg da humanidade do Séc. XXI.

Data foi escolhiodo para se tornar o primeiro-oficial da Enterprise-E em 2379, pouco depois descobriu uma segunda versão protótipo de si mesmo, a quem o Dr. Soong havia chamado B-4. No entanto, antes de tomar posse do seu posto de primeiro-oficial, foi dado como desaparecido em serviço, salvando a Enterprise-E e a sua tripulação de um gerador de raios thalaron que se encontrava abordo da nave Remana Scimitar quando esta explodiu (Star Trek: Nemesis). Antes da sua morte Data copiou os seus conhecimentos e memórias para o cérebro de B-4 na esperança que isso o ajudasse a aprender e crescer. Quando lhe perguntaram o que sentia a respeito deste assunto, Data respondeu que era um andróide e não podia sentir emoções. Este download dá a Data a possibilidade de ser resuscitado num filme futuro, apesar de para isso poder ter de ser necessário usar partes do corpo de Lore desmantelado, visto B-4 ter graves limitatações a nível de circuitos.

Num futuro alternativo criado pelo Q, Data era Professor Catedrático de Matemática na Universidade de Cambridge (TNG: "All Good Things… ").